quarta-feira, 1 de junho de 2011

Um pouco de assunto Sobrenaturais a vocês!

Ps: Como gosto de leituras, romances, histórias sobrenaturais comecei a ler uns textos interessantes na web e resolvi trazer eles aqui para o blog para que vocês que gostam desse lado "Sobrenatural" da vida ou não apreciem a leitura também. Espero que gostem!
 
 Entendendo os: Lobisomens, Vampíros e Dragões
O Mito do Lobisomen
Conhecido mundialmente como Lobisomem diz a lenda que quando uma mulher tem 7 filhas e o oitavo filho é homem, esse menino será um Lobisomem. Também o será, o filho de mulher amancebada com um Padre.
Sempre pálido magro e orelhas compridas, o menino nasce normal. Porém, logo que ele completa 13 anos, a maldição começa.

Na primeira noite de terça ou sexta-feira, depois do aniversário, ele sai à noite e vai até um encruzilhada. Ali, no silêncio da noite, se transforma em Lobisomem pela primeira vez, e uiva para a lua.
Daí em diante, toda terça ou sexta-feira, ele corre pelas ruas ou estradas desertas com uma matilha de cachorros latindo atrás. Nessa noite, ele visita, 7 partes da região, 7 pátios de igreja, 7 vilas e 7 encruzilhadas. Por onde passa, açoita os cachorros e apaga as luzes das ruas e das casas, enquanto uiva de forma horripilante.

Antes do Sol nascer, quando o galo canta, o Lobisomem volta ao mesmo lugar de onde partiu e se transforma outra vez em homem. Quem estiver no caminho do Lobisomem, nessas noites, deve rezar três Ave-Marias para se proteger.
Para quebrar o encanto, é preciso chegar bem perto, sem que ele perceba, e bater forte em sua cabeça. Se uma gota de sangue do Lobisomem atingir a pessoa, ela também vira Lobisomem.

Mas as lendas nem sempre são só histórias mitológicas. Para quem tem o poder da visão espiritual (mediunidade) sabe que estas criaturas são um pouco diferente do que contam as histórias.


Licantropia: do grego lykanthropía - Doença mental em que o enfermo se julga transformado em lobo. Metamorfose perispirítica, processada através de indução hipnótica, do desencarnado inferiorizado em suas culpas, que ganha a forma e passa a agir como um lobo.

Um espirito deturbado que ganha a aparencia animalesca ou lupina. Ou como prefiro chamar: "ESPIRITO DE LOBO". Mas nada além de um espirito de destruição, cuja a mera visão é tão aterrorizante que faz nossa alma estremesser e o "coração pular pela boca".

Na Arte Goética, (Latin, provavelmente: "A Arte de Uivar"), geralmente chamado simplesmente de Goetia, é a ensinada na primeira parte das Clavículas de Salomão, um grimório do Século XVII. Este primeiro capítulo é conhecido como "Lemegeton Clavicula Salomonis" ou "A Chave Menor de Salomão" e nele são descritos todos os 72 Espíritos Infernais assim como todo o sistema que supostamente havia sido usado pelo rei Salomão. Entre eles está Fenrir:

Fenrir - filho de Loki, descrito como um lobo.Fenris, Fenrir, ou ainda Fenrisulfr, é um lobo monstruoso da mitologia nórdica. Filho de Loki (irmão de criação de Odin) com a giganta Angrboda, tem como irmãos Jormungand (a serpente de Midgard) e Hel (a Morte).



Fenrir acorrentado à Gleipnir.


Acorrentado pelos deuses até o advento do Ragnarok (O Destino Final dos Deuses), Fenrir se solta e causa grande devastação, antes de devorar o próprio Odin (O Supremo deus Guerreiro), sendo morto, posteriormente, pelo filho do grande deus, Vidar, que enfiará uma faca em seu coração (ou rasgará seus peitos até o maxilar, de acordo com um diferente autor).
Fenrir tem dois filhos, Hati (ódio) e Skoll. Os dois filhos perseguem os cavalos Árvakr e Alsviðr, que conduzem a carruagem que contém o sol. Hati também persegue Mani, a lua. Deve-se notar que Skoll, em determinadas circunstâncias, é usado como um heiti (palavra que descreve uma espécie de kenning, frase poética que é utilizada substituíndo o nome usual de um personagem ou de uma coisa) referenciando, indiretamente, ao pai (Fenrir) e não ao filho (esta ambigüidade também existe no outro sentido. Por exemplo, no poema édico Vafthruthnismal, existe uma confusão na estrofe 46, onde à Fenrir é dado os atributos do perseguidor do sol, o que na verdade seria seu filho Skoll).


Vampiros ou Espírito Vampirizadores

 

Nas primeiras lendas sobre vampiros eles se transformam em cães ou lobos, na Europa não existem morcegos hematófagos e essa associação só passou a existir depois da criação de Drácula. Em muitas das lendas antigas eles se transformavam nas noites de lua cheia, o que permite pensar que a lenda do Lobisomem tenha um fundo comum.O vampiro é um ente mitológico que se alimenta de sangue humano.
Voltaire, escreveu uma longa entrada sobre vampiros no seu Dicionário Filosófico. Dessa obra faz parte a seguinte definição de vampiro:

"Estes vampiros eram corpos que saem das suas campas de noite para sugar o sangue dos vivos, nos seus pescoços ou estômagos, regressando depois aos seus cemitérios. "

O vampiro é um personagem muito comum na literatura de horror e mitológica, existindo tantas versões do seu mito quanto existem usos desse conceito. Alguns pontos em comum são o fato de ele precisar de sangue (preferencialmente humano) para sobreviver, de ser ferido pela luz do Sol, de se transformar em morcego e de poder ser posto em topor temporario por uma estaca no coração. Os vampiros mais famosos são o Drácula de Bram Stoker, o Lestat de Lioncourt de Anne Rice e Nosferatu.
Os vampiros têm aparições antiquíssimas na mitologia de muitos países, principalmente dos da Europa, (leste europeu) e os do antigo oriente próximo, na mitologia da Suméria e Mesopotâmia, onde surge como filho de Lilith, se confundindo com Incubus.
Segundo a lenda, os vampiros podem controlar animais daninhos e noturnos, podem desaparecer numa névoa e possuem um poder de sedução muito forte. Formas de combatê-los incluiriam o uso da hóstia consagrada, dos rosários, metais consagrados, alhos, água benta, etc.

Ocultimo: No ocultismo, o vampiro é considerado mais do que um ser fantástico, mas sim uma pessoa dotada da capacidade absorver a energia (prana) de outros seres vivos, principalmente iguais a eles.

Vampirismo do húngaro vampir e do francês vampire + -ismo - Absorção dos fluidos vitais de encarnados e desencarnados por parte de Espíritos obsessores.

Vampirização do húngaro vampir e do francês vampire + -iza(r + -ção - Ato ou efeito de vampirizar, ou seja, de absorver fluidos vitais de outros Espíritos encarnados ou desencarnados.
Dragões


Do grego drákon, pelo latim dracone, dragão, monstro fabuloso representado desde os tempos mais remotos por figuras com caudas de serpente, garras e asas, semelhando-se assim, a certos tipos de dinossauros. Os dragões representam as legiões de Lucifer em oposição aos exércitos dos anjos de Deus.

"1 E vi descer do céu um anjo, que tinha a chave do abismo, e uma grande cadeia na sua mão.
2 Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o Diabo e Satanás, e amarrou-o por mil anos.
3 E lançou-o no abismo, e ali o encerrou, e pôs selo sobre ele, para que não mais engane as nações, até que os mil anos se acabem. E depois importa que seja solto por um pouco de tempo. "
 
(Apocalipse 20: 1 - 3)

"3 Viu-se também outro sinal no céu: eis um grande dragão vermelho que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre as suas cabeças sete diademas;
4 a sua cauda levava após si a terça parte das estrelas do céu, e lançou-as sobre a terra; e o dragão parou diante da mulher que estava para dar à luz, para que, dando ela à luz, lhe devorasse o filho.

"7 Então houve guerra no céu: Miguel e os seus anjos batalhavam contra o dragão. E o dragão e os seus anjos batalhavam,
8 mas não prevaleceram, nem mais o seu lugar se achou no céu.
9 E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, que se chama o Diabo e Satanás, que engana todo o mundo; foi precipitado na terra, e os seus anjos foram precipitados com ele. 
 (Apocalipse 12: 3-4, 7-9)

"Deslocando-se um pouco mais depressa que a luz divina, cuspindo antes do tempo todos os fogos do inferno, poderosamente armados com todas as garras do ódio e com todos os croques do desejo, couraçados de egoísmo, munidos das asas possantes da mentira e da astúcia, os dragões de Lúcifer estavam para o mal como os anjos de Deus estavam para o bem. Os dragões de Lúcifer silvando, soprando, uivando, eles se precipitam ainda sobre nós do fundo das idades e das trevas. As serpentes, os ratos, os morcegos, os vampiros, tudo o que tem um toque de horror e de poder maléfico na memória ancestral e na imaginação popular é, mal camuflada, uma imagem de dragões que ameaçavam o Todo-Poderoso. Se alguma coisa subsiste, no fundo do inconsciente coletivo, do terror original e da repugnância primeva, é certamente sombra da besta fabulosa." ( Jean D`Ormesson - 'Dieu, sa vie, son oeuvre' = Deus, a sua vida, seu trabalho)

Legião
trechos do livro de Robson Pinheiro

"Reverberando para os lados, abriu-se penosamente o caminho, ao custo de escavações nos fluidos
pesados da paisagem infecta, por onde passou o espírito imponente, que se mostrava como um dos senhores absolutos do estranho império intraterreno, astral. Ninguém ali, com exceção talvez de nossa
equipe, sabia de onde aquele ser viera, mas sabiam — todos os habitantes da região — que estavam
diante da presença mais temida de todos os tempos: um dragão.
— Os dragões, meus filhos — são um grupo de espíritos advindos de outros orbes, reencarnados em tempos longínquos, na Atlântida e Lemúria. Sua estranha ética não pode ser avaliada mediante os valores das religiões da Terra, pois sua história é anterior à história das civilizações terrestres. Tentam impedir o progresso da humanidade a qualquer preço, pois sabem que estão fadados a um novo degredo para mundos ainda inferiores. Suas maquinações ocupam-se mais do campo geopolítico e estratégico em âmbito internacional; interessam-se, sobretudo, pelas idéias e instituições de referência mundial, ao invés de enfocar pessoas ou instituições religiosas. Procuram impedir tudo e todos que contribuem para o avanço da moral, do progresso e do bem. Não se manifestam nas reuniões mediúnicas atualmente realizadas nos movimentos espiritualistas, pois ainda os irmãos encarnados não estão preparados para enfrentar espiritualmente e tecnicamente esses seres de mais baixa vibração e mais alta periculosidade.

Comportávamos-nos agora como os mais corajosos dos imortais. Aguardávamos atentos aquilo que o representante dos dragões faria, naquele desolado mundo, ou então, que retornasse para onde viera, possivelmente levando após si a escuridão, o miasma t a maldade que irradiava de sua aura. Mas era uma maldade diferente da que se vê nos homens; era de uma natureza que nem nós mesmos poderíamos compreender. Era algo simplesmente
cósmico, que existia numa dimensão transcendente, atemorizante. O estranho ser, com paramentos que lembravam os de um sacerdote de outro mundo, parecia ignorar nossa presença ou, ao menos, não nos percebia da maneira como o fazíamos.
A existência dos dragões, dos chefes de legião e de muitos dos magos negros é bem mais antiga do que a história das civilizações terrenas, considerando-se os registros que se tem à disposição. Sua origem remonta a outros mundos e aos exílios planetários, dos quais esses seres vieram, em situação de degredo cósmico. Em decorrência disso, sua procedência e sua maneira de pensar, assim como o conhecimento, o desenvolvimento e a visão que eles têm do mundo, da ética e da moral, não podem ser classificados simplesmente como errôneos, segundo uma perspectiva reducionista.

4 comentários:

  1. Muito bom o post Angel^^, gostei muito das descrições e até me lembrou o primeiro Dragão que eu matei(no RPG claro)...xD

    ResponderExcluir
  2. \o/ Que bom que gostou eu gosto muito de assuntos sobrenaturais *O*

    Matão um dragão mas eles são bonzinhos pelo menos os meus são huahauhauahau ;)

    ResponderExcluir
  3. Penso em dragões como monstrinhos bonitinhos e que, necessariamente, não são malvados. Há vários artigos que falam o que eles realmente são, alguns sem noção, outros mais concisos. Ainda assim, nunca achei um que eu realmente pensasse: 'Épico!'. Enfim, bom post, gosto um pouquinho de lobisomens, abulo vampiros. Mas dragões... <3 Esses fofos!

    *desenterrando postagens*

    ResponderExcluir
  4. ✔Yasmim: Só podia ser a minha coleginha mas linda e queridinha ^^ Obrigada por adicionar o blog e comentar nele querida!

    Amo Dragões, mas nunca li nada sobre, tenho muita vontade de ler livros sobre eles, mas os que gostei ainda estão muito carinhos e eu sou pão dura comigo mesma {Risos} Eu amo Lobisomens bem mais que vampiros, mas gosto dos dois!

    Minha linda obrigada por deixar sua opinião aqui! Beijos ٩٩(-̮̮̃•̃)

    ResponderExcluir


Olá leitores.
Que bom que gostaram do Post! Quer compartilhar a sua opinião?.

↺Comentários ofensivos, que agridam a mim ou a qualquer outra pessoa ou entidade (autor, seguidor, editora) também será deletado.

↺Agradeço seu comentário! Sua opinião é de extrema importância para o blog e para mim. (Pode ter certeza que, responderei o seu comentário assim que possível.) Volte Sempre!



Importante!! Pessoal, caso encontrem links com defeitos, avisem por comentário ou pelo e-mail: angelicapinheiropereira@gmail.com, para que possamos arruma-los.