quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Entrevista Escritores: Carina Rissi

Nome: Carina Rissi

Cidade/Estado:
Ariranha – S.P.
Um livro:
Orgulho e Preconceito

Um autor:
Jane Austen sempre!
Uma música: The Dogs Day Are Over – Florence+theMachine (mas varia quase todo diars)

Uma banda:
OneRepublic
Um filme:
Becaming Jane

Um ator:
Johnny Deep
Uma atriz:
Kate Winslet

Defeito:
teimosia
Qualidade:
teimosia (rsrs)

Uma frase:
“Não fui eu. Já estava assim quando eu cheguei” – Homer Simpson

Mini Biografia:
Nasci em Ariranha, no interior de São Paulo. Já fui de tudo um pouco, mas sempre vivi mais no mundo literário que no real. Hoje graças a minha nova carreira tenho uma desculpa pra ficar tanto tempo em mundos imaginários.


LIVROS ESCRITOS: 
Perdida – Um amor que ultrapassa as barreiras do tempo.


Um Pouco mais Sobre "VOCÊ"

1. Quando e como você resolveu que queria se tornar escritor? Você teve o apoio de alguém em especial?

Carina Rissi:
Na verdade não fui eu quem decidiu. Foi meu marido depois de ter lido o original de Perdida que me incentivou a tentar publicá-lo. Quando comecei a escrever, não fazia ideia de que estava escrevendo um livro, era um projeto particular, só meu, mas que acabou tomando uma proporção imensa e se parecia demais com um livro quando o conclui (rsrs).

2. Como surgiu a ideia de escrever um livro?

Carina Rissi: A história de Sofia surgiu na mesma noite em que teve um apagão na minha cidade. Era hora do jantar e eu não sabia como aquecer a comida se usar o micro-ondas. Fiquei irritada com a “estupidez” causada por certas tecnologias. Pensei muito em como seria se uma garota (como qualquer uma de nós, que ama toda essa modernidade)fosse obrigada a viver em um lugar sem recurso algum. Foi assim que nasceu Perdida.

3. Como foi o processo de pesquisa para a criação do livro? Ao começar a escrever, você se inspira em alguma obra, filme ou pessoa?

Carina Rissi: A pesquisa foi complicada, mas muito prazerosa. Foi exatamente essa curiosidade de saber como tudo funcionava(sem recursos) que me fez criar esse universo. Como inspiração, uso música para deixar que os pensamentos vaguem para o mundo imaginário.

4. Sabemos que no Brasil é um pouco complicado lançar um livro. Como foi esse processo pra você? Quais etapas seguiu? O que você sentiu ao ver seu livro impresso?

Carina Rissi: Ter seu livro publicado em nosso país é um trabalho árduo. Assim que decidi tentar a sorte com Perdida, a primeira coisa que fiz foi registra-lo na BN (Biblioteca Nacional). Depois, com o número de registro em mãos, pesquisei quais editoras investiam no tipo de livro que eu havia criado (as editoras tem diversas políticas, sua obra deve se enquadrar em todas elas) e enviei para todas que pude encontrar o endereço. E então esperei. E esperei. E esperei! A resposta pode vir depois de 4 meses ou até 1 ano. Paciência é uma arte a ser desenvolvida para quem quer seguir a carreira de escritor. NÃO é uma palavra frequentemente ouvida. Ouvi 5 deles antes de ouvir o SIM, único e solitário, mas que mudou tudo.

Foi estranho demais ver Perdida em formato livro, pegá-lo e folheá-lo, como se fosse um livro de verdade (e era, mas sei lá, eu nunca tinha tocado um sonho com as mãos antes). Foi um dia muito especial.


5. Se você conseguiu ter seu livro publicado. Como foi ver o primeiro exemplar impresso, saber que ele iria chegar ao público?

Carina Rissi: Foi assustador. Fiquei apavorada quando me dei conta de que o livro seria lido por outras pessoas. Tinha medo das resenhas e, mais que tudo, tinha medo de que achassem Perdida um livrinho ridículo escrito por uma garota sem noção. Ufa! Ainda bem que eu estava errada. A melhor parte dessa minha nova profissão é receber o carinho, os recadinhos, dos meu leitores. Eles fazem esse medo todo valer a pena!

6. Você acredita que os brasileiros estão se interessando mais por nossos novos autores, ou que ainda existe certo preconceito literário por parte do leitor?

Carina Rissi: Uma pequena parcela acredita e aposta em novos autores. Infelizmente a maior parte ainda torce o nariz para uma obra nacional.

7. Para você, qual a importância da literatura e do hábito de ler?

Carina Rissi: A literatura é fundamental. Através dela conhecemos novas culturas, novas formas de enxergar o mundo, nos apaixonamos de novo e de novo... E assim como os treinos da academia fortalecem os músculos, é preciso fortalecer o cérebro lendo. A literatura sempre fez parte da minha vida, desde muito cedo. Fiz o mesmo com minha filha. Assim como eu (e meu marido) ela foi introduzida aos livros ainda nas fraudas. O resultado é uma garotinha de 7 anos que vive com um livro enfiado na cara e que sempre tira as melhores notas no colégio.

Acho triste demais saber que em nosso país há uma grande parcela de analfabetos funcionais, pessoas que leem e escrevem, mas não compreendem o que leram ou escreveram. É deprimente ver isso. É o mesmo que comer chocolate e ser incapaz de sentir seu sabor.

8.Conte pra gente um pouquinho dos seus planos futuros na área literária.
Carina Rissi: Espero me firmar no mercado literário e ter a oportunidade de publicar tantos livros quanto eu consiga criar.

9. Você está trabalhando em algum novo projeto no momento? Se sim, conte um pouquinho sobre ele.

Carina Rissi: Tenho 7 projetos em andamento, um deles praticamente pronto e outro que estou trabalhando mais efetivamente nessas ultimas semanas. Ainda não decidi qual deles será o próximo que tentarei a sorte. Amo todas as histórias, o que torna difícil escolher apenas um. Será inevitável, no entanto, que eu me decida nos próximos meses. No momento, estou trabalhando do mesmo jeito que fiz com Perdida, são projetos só meus e que, um dia talvez, eu crie coragem de mostrar a alguém (se não fizer dessa forma, o medo me impede de criar. Travo mesmo!).



CONTATOS DO AUTOR

pedida@engeflon.com.br

3 comentários:

  1. Ahnn!! Adorei!! Adorei o livro da Carina de cara! Acho muito legal essas entrevista, pois é legal saber que alguém conseguiu realizar um sonho e agora está dando entrevistas!
    =)
    Parabéns Carina!!! Muito sucesso, e com certeza mais livros.

    ResponderExcluir
  2. Ótima entrevista ADOREI!
    Beijos :g

    ResponderExcluir
  3. Fefa: Que bom que gostou da entrevista! Muito sucesso a Carina, quero muito ler seu livro espero ter oportunidade!

    Anelise: OBRIGADA ;)

    Beijokas ٩(•̮̮̃•̃)۶ ٩(-̮̮̃-̃)۶ ٩(●̮̮̃•̃)۶ ٩(͡๏̯͡๏)۶ ٩(-̮̮̃•̃)۶

    ResponderExcluir


Olá leitores.
Que bom que gostaram do Post! Quer compartilhar a sua opinião?.

↺Comentários ofensivos, que agridam a mim ou a qualquer outra pessoa ou entidade (autor, seguidor, editora) também será deletado.

↺Agradeço seu comentário! Sua opinião é de extrema importância para o blog e para mim. (Pode ter certeza que, responderei o seu comentário assim que possível.) Volte Sempre!



Importante!! Pessoal, caso encontrem links com defeitos, avisem por comentário ou pelo e-mail: angelicapinheiropereira@gmail.com, para que possamos arruma-los.