quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Resenha: Mentes Roubadas

Livro: Mentes Roubadas
Autor: Roberto Campos Pellanda
Editora: Porto das Idéias


Sinopse: Nas últimas semanas, doze pessoas foram sequestradas na cidade de São Paulo. As vítimas não sofreram nenhum tipo de violência, não foram roubadas e estiveram desaparecidas por apenas algumas horas.

Um rapaz que sofre de uma forma grave de esquizofrenia catatônica e que há décadas é incapaz de mover ou comunicar-se, desaparece misteriosamente da clínica psiquiátrica de máxima segurança onde estava internado.

Os dois casos estão intimamente ligados e levarão os detetives Paulo Westphalen e Miguel D’Andrea a desnudar uma conspiração que envolve duas grandes corporações multinacionais, a ditadura militar brasileira e, principalmente, um dos projetos mais obscuros da história da agência central de inteligência americana, a CIA.


Minha Opinião: A história se passa no Brasil na cidade de São Paulo, mas ele está muito bem ligado com os acontecimentos de fora do país, pois até a CIA, central de inteligência americana, está envolvida.

A trama começa com o misterioso sequestro de doze pessoas que aparentemente não sofreram nenhum tipo de violência e nem foram roubadas, alem de terem sido entregues poucas horas depois do seqüestro. Mas, após a sua liberação, elas estavam um pouco desorientadas e tinham os cabelos totalmente raspados. Tudo isso está intrigando bastante os detetives da polícia Paulo Westphalen e seu parceiro Miguel D’Andrea, que vão nos guiar durante toda a história.
Sequestro. Controle da Mente. CIA. MK-ULTRA. Comitê Church. Ditadura Militar Brasileira.
“Ao chegarem ao sala do chefe viram que ele estava sentado em sua cadeira com um aspecto de exaustão...

...o que era um sinal, para os que conheciamo homem muito bem, de que ele estava muito cansado ou mesmo irritado”(Pag124)

P.S: Gostei do jeito que Roberto Pellanda me guiou no seu primeiro romance “Mentes Roubadas”, apenas achei que faltou ter explorado mais os lugares, ser mais detalhista.

Mas o enredo é muito bom, fiquei envolvida com o caso do estranho sequestro das doze pessoas e o rapto do jovem que sofre de esquizofrenia catatônica e todo esse envolvimento das pesquisas da CIA e a ditadura militar. Além do mais, é sempre bom ler um bom autor brasileiro.

Se você é do tipo que gosta de detetives que fazem e acontecem, matando todos os bandidos em perseguições de carros alucinadas ou algo do gênero, então este livro não é para você. Os detetives de Mentes Roubadas resolvem o caso usando a cabeça, cada um da sua maneira. O mais jovem, Miguel D’Andrea, tem a mente lógica e sabe usar recursos tecnológicos. , Paulo Westphalen, é um homem intuitivo, que virou investigador de casos de pessoas desaparecidas em função de sua história pessoal complicada. 

AVALIAÇÃO

2 comentários:


Olá leitores.
Que bom que gostaram do Post! Quer compartilhar a sua opinião?.

↺Comentários ofensivos, que agridam a mim ou a qualquer outra pessoa ou entidade (autor, seguidor, editora) também será deletado.

↺Agradeço seu comentário! Sua opinião é de extrema importância para o blog e para mim. (Pode ter certeza que, responderei o seu comentário assim que possível.) Volte Sempre!



Importante!! Pessoal, caso encontrem links com defeitos, avisem por comentário ou pelo e-mail: angelicapinheiropereira@gmail.com, para que possamos arruma-los.