quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Entrevista Esritores: Paula Ottoni

Nome: Paula Ottoni
Cidade/Estado:
Brasília/DF

Um livro:
"Querido John", de Nicholas Sparks
Um autor:
Meg Cabot
 

Uma música: "Say (All I Need)" - One Republic
Uma banda:
Sleeperstar 
Um filme: "O Conde de Monte Cristo"
 

Um ator: Johnny Depp
Uma atriz:
Jennifer Aniston
 

Defeito: Ansiedade
Qualidade:
Dedicação
 

Uma frase: "Quantas coisas perdemos por medo de perder." Paulo Coelho.
Mini Biografia: Paula Ottoni cresceu ouvindo contos de fadas e desde a infância já sabia que queria ser escritora. Começou a escrever seu primeiro romance aos treze anos. Em 2008 terminou sua segunda história, Uma Princesa em Meu Lugar, mas a deixou no fundo do armário, e por algum tempo apenas publicou alguns contos e poemas na internet. Recentemente decidiu que deveria tirar a poeira do seu manuscrito e deixar que as pessoas o lessem e mergulhassem nos cenários e personagens que habitavam sua mente nas horas vagas - e nas preenchidas também. Atualmente divide seu tempo entre a faculdade e seus filhos de papel e tinta.


LIVROS ESCRITOS:
"Uma Princesa em Meu Lugar"


Um Pouco mais Sobre "Paula Ottoni"

1. Quando e como você resolveu que queria se tornar escritor? Você teve o apoio de alguém em
 especial?
Paula Ottoni: Desde pequena, antes mesmo de dar conta de escrever coisas coerentes, minha mãe já me pegava rabiscando histórias, eu fazia livrinhos, ilustrava, e quando comecei a mexer no computador imprimia coisas que deveriam se assemelhar a livros! (Risos) Sim, minha mãe guarda tudo isso numa pasta até hoje!
Então digo que ela foi minha maior incentivadora, sempre me contando histórias e me deixando tomar cada vez mais gosto pela leitura e a escrita. Toda a minha família, na verdade, sempre me deu muito apoio, devo tudo a eles. Aos treze anos eu já tinha escrito um livro relativamente grande e preparava um segundo, mas minha família só foi saber que eu escrevia muito e queria continuar levando isso adiante, a sério, quando, alguns anos depois, mostrei meu primeiro original maduro pronto e disse que queria encontrar uma maneira de publicá-lo.


2. Como surgiu a ideia de escrever um livro?

 Paula Ottoni: Bom, eu sempre gostei muito de ler, então as coisas que eu lia, assistia, estimularam muito a minha imaginação. Eu queria criar uma história a qual eu pudesse conduzir, personagens que saíssem da minha mente e ganhassem vida nas páginas. Quando comecei e vi que era incrivelmente divertido (risos), não parei mais.

3. Como foi o processo de pesquisa para a criação do livro? Ao começar a escrever, você se inspira em alguma obra, filme ou pessoa?
 
Paula Ottoni: É inevitável se inspirar em alguma obra já existente. Afinal, nenhuma criação é totalmente inédita, nós somos guiados, por vezes imperceptivelmente, por aquilo que faz parte da nossa vivência, seja pessoas que conhecemos ou histórias que nos marcaram.

Acho que posso dizer que os contos de fadas me guiaram muito na criação do meu livro. Eu pensei: o que aconteceria se uma garota contemporânea fosse parar num cenário de contos, na pele de uma princesa? Porque, bem, eu adoraria! (Risos). Então mesclei elementos da realidade medieval, mas nada muito hiper-realista, pois a ideia do livro é justamente nos levar, enquanto o lemos, a um cenário o mais próximo possível do que víamos nas nossas mentes ao ler e ver histórias como a da Cinderela, Bela e a Fera...


4. Sabemos que no Brasil é um pouco complicado lançar um livro. Como foi esse processo pra você? Quais etapas seguiu? O que você sentiu ao ver seu livro impresso?

Paula Ottoni: Sim, de fato é penoso! (Risos). Acredito que nosso país ainda precisa abrir mais espaço para a literatura. Pois existe gente que lê, e lê muito, vemos isso aqui nesse mundo dos blog, e é maravilhoso! Mas a maior parte da população, infelizmente, ainda não compra livros regularmente, e em alguns casos nem é por falta de condições, é somente por escolha, falta de vontade, não sei. E esse quadro prejudica bastante a comercialização dos livros, a publicação dos novos autores, já que as editoras nem sempre conseguem arcar com os "riscos" de um novato. Mas acho que isso ainda pode mudar para melhor, deve, e vemos aí algumas editoras se abrindo para o mercado nacional, e isso é ótimo! Temos também a internet, que pode trabalhar a nosso favor. O importante é que as pessoas leiam cada vez mais, e deem a si mesmas uma chance de conhecer os autores nacionais; garanto que não vão se arrepender!

Para mim, a internet foi a melhor das aliadas, foi o que tornou possível esse início. "Uma Princesa em Meu Lugar" não é o único livro que possuo escrito, é o primeiro que decidi começar a vender e divulgar, por minha conta mesmo, para iniciar meu caminho como escritora. Tenho outros projetos em execução, venho tentando trazê-los ao público de maneira, digamos, mais "tradicional". Mas publicar por demanda foi uma ótima maneira de realmente ver meu livro impresso, poder folheá-lo e contemplar um trabalho que, nós sabemos, não é muito simples, mas é muito, muito gratificante!


5. Se você conseguiu ter seu livro publicado. Como foi ver o primeiro exemplar impresso, saber que ele iria chegar ao público?
 
Paula Ottoni: Como eu disse, é uma sensação maravilhosa pegar seu livro e pensar que outros poderão lê-lo. Nesse momento não importa muito se ele não está em todas as livrarias, se está à venda apenas na internet - você sabe que é só o início, que as grandes conquistas virão, que você já conquistou muito por chegar a ter seu livro pronto, em mãos, com leitores aparecendo, entrando em contato, se interessando... São grandes passos numa caminhada longa, que podemos percorrer ao lado de muita gente legal que apóia e incentiva.

6. Você acredita que os brasileiros estão se interessando mais por nossos novos autores, ou que ainda existe certo preconceito literário por parte do leitor?

 Paula Ottoni: O que eu ando vendo é que os brasileiros estão se abrindo consideravelmente para nossa literatura, e isso inclui até mesmo editoras. Acho que ainda temos algo a vencer nesse aspecto, mas o que vejo, de verdade, me deixa muito feliz, o tanto de incentivo à nossa literatura que tem rodeado o mundo literário.
 
7. Para você, qual a importância da literatura e do hábito de ler?
 
Paula Ottoni: Toda a importância do mundo! (Risos) Sério, o que é um livro sem uma pessoa, e uma pessoa sem um livro?
Os livros fazem o mundo, acredito. Eles alimentam a mente, e a mente alimenta o mundo. Está tudo interligado. Muitos podem dizer que a literatura é apenas entretenimento - é o melhor dos entretenimentos, então. Nos acrescenta algo, muda quem somos, e isso faz toda a diferença.


8.Conte pra gente um pouquinho dos seus planos futuros na área literária.
 
Paula Ottoni: Olha, são muitos! (Risos). Eu realmente amo demais a área literária, por isso não canso de pensar que quero estar nela para o resto da vida, e como não pretendo que esta seja curta...
Mas bom, falando do futuro (que pretendo que seja) próximo, tenho planos de publicar os romances que estão prontos aqui no meu HD, esperando um "sim" de alguma editora... e também vou tentar a publicação no exterior (quem sabe dá certo, né?) Tenho um livro já traduzido para o inglês e tenho muitos sonhos para ele.


9. Você está trabalhando em algum novo projeto no momento? Se sim, conte um pouquinho sobre ele.
 
Paula Ottoni: Tenho o terceiro de uma trilogia ainda para escrever, mas no momento estou trabalhando em um outro romance. Não posso falar muito sobre ele, já que ainda nem sei no que ele vai dar! Mas prometo que assim que tiver novidades sobre algum dos meus livros, deixo vocês saberem, combinado?


Um breve bate-papo:

Quando escrevo:
Sou transportada para dentro da história.
O que me inspira:
Tudo o que amo, detesto, o que vejo, leio, sinto...
No meu tempo livre:
Leio, desenho, assisto filmes, passeio...
Não saio de casa sem:
Carteira e celular.
Estou lendo:
"Julieta", de Anne Fortier.
Meu livro de cabeceira é:
O que eu estiver lendo no momento.
Sou fã de:
The Vampire Diaries, J.K. Rowling, Literatura Fantástica, chocolate, Paramore, Taylor Swift, Gossip Girl, Johnny Depp, castelos medievais, Roma...
Não gosto de:
Arrogância.
Meu maior sonho é :
Depois de "ser uma grande escritora"? Conhecer o mundo, viajar muito!
Não viveria sem:
Minha família e meus amigos.
Estou à procura de: Leitores! (Risos).
E do meu grande amor, claro.
Um livro nacional que eu li e gostei:
Lerulian, do simpático Dan Albuk. Leiam, é muito bom!!
Meu personagem preferido é:
Hermione Granger.
Quer deixar alguma mensagem aos leitores do blog?
MUITO obrigada a todos! Obrigada, Angélica, pela oportunidade de responder essa entrevista para o seu blog, obrigada aos meus parceiros, a todos que têm se interessado pelo livro, e a você que leu essa entrevista até o fim! (Risos)
Gostaria de convidá-los a conhecer o meu livro. No meu blog você encontra o primeiro capítulo, para ter uma prévia do que UMA PRINCESA EM MEU LUGAR reserva, e também fiquem de olho nas novidades, no meu TWITTER (@paula_ottoni), e em breve terá BOOKTOUR!


Beijo a todos!

CONTATOS DO AUTOR
Twitter: @paula_ottoni
Blog do livro: http://umaprincesaemmeulugar.blogspot.com/
Livro no SKOOB: http://www.skoob.com.br/livro/177714

2 comentários:

  1. Angel!
    Acho muito importante as entrevistas, é que passamos a conhecer um pouco melhor o escritor e o processo criativo de sua obra.
    Parabéns as duas.
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. ✔Rudy: Concordo com seu comentário querida =D E Adoro fazer essas entrevistas é um prazer, e ao memso tempo muito bom conheçer mais do autor!

    Beijos // Obrigadinha pelo Comentário! ٩(-̮̮̃•̃)۶

    ResponderExcluir


Olá leitores.
Que bom que gostaram do Post! Quer compartilhar a sua opinião?.

↺Comentários ofensivos, que agridam a mim ou a qualquer outra pessoa ou entidade (autor, seguidor, editora) também será deletado.

↺Agradeço seu comentário! Sua opinião é de extrema importância para o blog e para mim. (Pode ter certeza que, responderei o seu comentário assim que possível.) Volte Sempre!



Importante!! Pessoal, caso encontrem links com defeitos, avisem por comentário ou pelo e-mail: angelicapinheiropereira@gmail.com, para que possamos arruma-los.