sábado, 4 de fevereiro de 2012

Saga de uma escritora - Parte 1


Oiee! Como vai?

O post tá um pouquinho atrasado, mas cá estou eu. Hoje vou falar um pouco da minha experiência como autora (nooossa, quanta experiência). Tudo bem que estou nessa empreitada faz pouco mais de um ano, mas na verdade acho que já tenho algumas coisas bem interessantes para compartilhar com aqueles que querem ou sonham, como eu, ser escritor.  Como minha história é bem longa, para o post não ficar gigante e cansativo, vou postá-lo em partes. Ok?!

Post número 1

Pra começar, vamos ter em mente uma coisa:
Você quer ser escritor pra ganhar dinheiro ou porque simplesmente gosta de escrever e quer que as pessoas conheçam seus pensamentos?
Se sua resposta for para ganhar dinheiro, sinto informar, mas eu não sou a pessoa mais indicada para lhe dar conselhos, visto que publicar um livro pelo menos pra mim está sendo uma das maiores despesas de toda minha vidinha curta. Até agora pelo menos. Outra coisa é que tirando o Paulo Coelho, ficar rico sendo escritor aqui no Brasil, é bem difícil... No entanto os desafios tão aí para serem transpassados né?
Agora se você respondeu que quer ser escritor pelo simples fato de poder compartilhar idéias, continue lendo, pois o texto talvez possa ajudar.
Quando comecei a escrever Redenção, eu só queria uma coisa: Que as pessoas o lessem e eu pudesse dividir um pouco de mim com cada leitor. Aliais escrever hoje em dia é fácil, em vista do que temos que fazer depois do livro pronto. E bota coisas pra fazer.
Antes mesmo de terminar Redenção, resolvi que deveria me concentrar em meios de divulgação capazes de disseminar as idéias impressas em minha história. Volto a dizer: Com o simples intuito de que meu livro fosse lido! Ok! Se der para ganhar dinheiro com ele, ótimo, se não der, não ficarei frustrada.

Bookess, bom lugar pra começar



Também, antes mesmo de terminar a história, comecei a ver como publicar um livro e passei a pesquisar em redes sociais, qual seria o caminho mais fácil para chegar a tê-lo impresso. Eis que uma saída, muito boa por sinal, foi ir publicando aos poucos Redenção no site Bookess que compreende em unir escritores e suas obras, onde os livros ficam on line, podem ser lidos e até mesmo comprados, numa espécie de impressão por demanda. Engraçado que eu tinha conta lá no Bookess já tinha bastante tempo e a deixei de lado, até que quando comecei a escrever Redenção, percebi que era por ali que minha vida como escritora teria início. Profundo isso, não?
Bom, lá conheci pessoas maravilhosas, que me acompanham até hoje e que eu faço questão de ter por perto, tomei conhecimento de várias dicas referentes a esse universo e ainda consegui fazer com que o Redenção fosse bem visualizado, tendo no dia que eu o deletei do site mais de 13.000 pageviews e muitos comentários. Foi uma ferramenta e tanto e eu indico para você que está começando ou não nesse ramo.
Lá no próprio Bookess eles te dão toda a assistência necessária e ainda são super gentis no atendimento pessoal, que eu precisei algumas vezes para sanar dúvidas.
Se você já tem o seu texto concluído ou não, isso não é um problema, pois no site podemos ir upando enquanto estamos escrevendo, e foi isso o que eu fiz. Nem tinha terminado o livro e já tinha um bom pedaço do Redenção lá, sendo lido, o que serviu bem para me deixar ainda mais próxima dos leitores. Fora que quem estiver lendo pode fazer comentários ali na própria página da história, o que dava para medir bem a aceitação ou não dela por parte do público.
Acho que esse é um primeiro bom passo para quem está escrevendo, pois sempre surgem críticas construtivas que só nos ajudam a tornar a história ainda mais bacana. Olhando assim por fora, o Bookess tem uma boa parcela de culpa se hoje sou apaixonada por blogs de livros e afins. E não pense que estou sendo paga para falar deles... Eu digo isso, porque pra mim e para muitos colegas autores, o site foi de grande ajuda no processo que leva a efetiva publicação de um livro. Além do mais, com a impressão por demanda, eu fazia assim:
Pedia um exemplar sempre que a história era atualizada com muitas páginas, para dar uma conferida no livro impresso e revisá-lo e isso foi vital para pegar errinhos que passam despercebidos lendo pelo PC. E ainda tenho que dizer que foi aí que tive o primeiro e lindo contato com Redenção em formato de livro mesmo, bonitão e impresso.
Fica a dica, para quem quer começar a medir a qualidade de seus textos e conhecer pessoas interessadas em novas histórias e abertas a ajudar.
Essa foi a minha introdução, sobre essa saga. Saga mesmo viu! Ser escritor dá um trabalho, mas é tão gostoso!
Meu próximo post continuo contando um pouco da minha experiência e deixo para quem quiser entrar em contato meu e-mail, pois sei que dúvidas surgem e é bom ter com quem contar:
Para conhecer um pouco mais de meu trabalho acesse:
Meu livro está em pré-venda já! Eba!
Beijos Lilo

Um comentário:

  1. ✔Lilo: Amei a matéria do seu cantinho, estou curiosa em relação as outras partes!

    Gostei muito do que trouxe para o cantinho, para quem quer começar a esrever é um ótimo texto!

    Beijos ٩(-̮̮̃•̃)۶

    ResponderExcluir


Olá leitores.
Que bom que gostaram do Post! Quer compartilhar a sua opinião?.

↺Comentários ofensivos, que agridam a mim ou a qualquer outra pessoa ou entidade (autor, seguidor, editora) também será deletado.

↺Agradeço seu comentário! Sua opinião é de extrema importância para o blog e para mim. (Pode ter certeza que, responderei o seu comentário assim que possível.) Volte Sempre!



Importante!! Pessoal, caso encontrem links com defeitos, avisem por comentário ou pelo e-mail: angelicapinheiropereira@gmail.com, para que possamos arruma-los.