segunda-feira, 3 de junho de 2013

Segunda da Poesia#9



A sombra de um bruto


Aquele homem no banco é bruto
a sociedade e os indivíduos dela o fizeram assim
para quem não o conhece parece apenas mais um bruto
atira,puxa,empurra as coisas com voracidade, mas às vezes com sutileza.


Por traz daquele homem existe uma sombra
esta é a verdadeira face desse homem
um homem quieto, tímido, que muitas vezes não sabe o que falar
às vezes ele vê o céu muito bonito, às vezes é como chovesse cinzas.


Parece que nada o abala, mas isso é só uma impressão
ele ama, fica triste, alegre, deprimido, motivado, decepcionado
sofre de amor, é tímido, não consegue falar com quem ama
pois não sabe o que falar e tem medo.


O medo toma conta daquele homem bruto
fica triste e deprimido com alguns fatos
ainda tem a aparência de um bruto, mas não é
a verdadeira face é bem diferente de um bruto
é uma pessoa que precisa de carinho, amor, amigos
ele sai do banco e vai embora, nem ele mesmo se conhece totalmente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Olá leitores.
Que bom que gostaram do Post! Quer compartilhar a sua opinião?.

↺Comentários ofensivos, que agridam a mim ou a qualquer outra pessoa ou entidade (autor, seguidor, editora) também será deletado.

↺Agradeço seu comentário! Sua opinião é de extrema importância para o blog e para mim. (Pode ter certeza que, responderei o seu comentário assim que possível.) Volte Sempre!



Importante!! Pessoal, caso encontrem links com defeitos, avisem por comentário ou pelo e-mail: angelicapinheiropereira@gmail.com, para que possamos arruma-los.