segunda-feira, 15 de julho de 2013

Resenha: O Homem de Aço {Filme}

  "Foge foge... do Superman!"

  SPOILER ALERT - ATENÇÃO! Este post conta uma ou mais partes do filme.



Título original: Man of Steel
Gênero: Aventura
Direção: Zack Snyder
Roteiro: Christopher Nolan, David S. Goyer, Jerry Siegel, Joe Shuster
Ano: 2013
País de Origem: EUA
Elenco: Henry Cavill, Michael Shannon, Russell Crowe, Amy Adams, Kevin Costner, Diane Lane, Ayelet Zurer, Michael Kelly, Laurence Fishburne, Richard Schiff, Christopher Meloni...


  Uma nova versão da história de um dos mais famosos - se não o mais - herói dos quadrinhos chega às telas.
  Começamos o filme com o nascimento de Clark, ou melhor, Kal-El em Krypton. O primeiro nascimento de forma natural em muito tempo. Paralelamente à isso, a civilização kryptoniana está sendo ameaçada com a destruição do planeta.
   Para então salvar seu filho e a vida de Krypton, Jor-El envia o recém-nascido Kal-El para a Terra com um códex onde estão as informações genéticas da população de seu planeta.
   Já entre nós, o bebê Kal-El é adotado pelos fazendeiros Martha e Jonathan Kent, que o batizam Clark. (Senti falta de uma chuva de meteoros, mas ok) Estes o guiam sobretudo nos caminhos da moral e da bondade. E ao mesmo tempo procuram protegê-lo da exposição, já que ele é "diferente".
   Com a morte de Jonathan (em uma das cenas mais ridículas do ano), Clark, já adulto, resolve partir em busca de uma resposta para sua crise existencial seus questionamentos. Depois algumas cenas inúteis, ele encontra a Fortaleza da Solidão e tem a oportunidade de conhecer o "fantasma" do pai biológico, que lhe conta sobre as circunstâncias de seu nascimento e jornada para a Terra. Já no mesmo dia, Clark sai de lá de uniforme, barbeado e disposto a combater o mau. E que bom, já que no mesmo momento o general Zod invade o planeta disposto à recuperar o códex e reconstruir Krypton na Terra.

   
    Não sei do que reclamar primeiro... vamos ver... Ah! Vamos falar da parte boa antes, começando com as atuações.
    Ao contrário do que eu vi muita gente falando, eu gostei do Henry Cavill como Superman. Além de lindo (lindo é pouco!!!) ele é sim um bom ator e acho que ficou legal no personagem. 
   Russell Crowe é ponto positivo em qualquer filme, não tem o que falar. Diane Lane e o guarda-costas Kevin Costner também, dá vontade de abraçar eles o filme inteiro. Não gostei muito da Ayelet Zurer como Lara, achei tão apática. Ainda bem que morreu logo.
   Michael Dalton Vigh Shannon de Zod estava muito bom também. Eu tava até torcendo pra ele...
   E ah, efeitos especiais! Esse filme tem efeitos especiais incríveis que valem a assistida. Oscar 2014? Será? Não é difícil.

   Agora falando do desagradável...
   Primeiro, o meu medo começou quando fiquei sabendo que o Zack Snyder - diretor daquela piada que é "300" - dirigiria Man of Steel. Aí o Nolan colocou a mão e eu fiquei um pouco mais tranquila. Parece que afinal não adiantou nada, continuou com cara de Snyder.
   Segundo, sobre o romance... Peraí! Quê romance? Boa pergunta! Que eu saiba o Clark é apaixonado pela Lois, mas eu me pergunto: no filme - ainda que tenha havido um beijo, muito nada a ver - que horas eles se apaixonaram? Porque simplesmente não deu tempo. Ele ficou o filme inteiro batendo nos caras maus. Que horas ele conheceu a Lois bem a ponto de ficar apaixonado? Até porque, ainda não sei a razão de haver uma Lois Lane no filme. Que de Lois Lane só tinha o nome também né. Uma personagem sarcástica, teimosa, independente e extremamente divertida que foi tão importante nessa história quanto o Hank, o cachorro da Martha. Pô Amy!


What the hell?

   Por falar em Lois... de que adianta no final ele resolver viver discretamente se, pelo que vimos na pesquisa dela, Smallville inteira sabia quem ele era? Por que diabos todo mundo sabia? Toda a coisa de Clark Kent/Superman não teve nem sentido nesse filme porque não havia um disfarce.
   E a cena da morte do Jonathan? Ele não podia simplesmente ter um infarto e morrer? Tinham que exagerar daquele tanto? O furacão nas costas e o cara só voa quando chega em cima...  até aí nem o cabelinho tava voando.
   O que eu pensei no final, quando o Clark vai pro Planeta Diário - ele nem esbarrou em ninguém, não tropeçou, nem derrubou nada! - "disfarçado" foi: "Ah seus safadinhos! Agora não adianta tentar consertar não..." 

   
Pelo menos ficou lindo


  É um filme legal de super-herói. Apesar do exagero de explosões (a luta não acaba!) - mas vamos combinar que os efeitos estavam de uma perfeição sem fim - que me deixaram com muita dor de cabeça durante todo o fim de semana, é um bom entretenimento.
  O fato de ele não manter uma dupla personalidade me decepcionou muito, porque pra mim é a essência do filme. Por isso mesmo foi um bom filme de super-herói, mas não um bom filme do Super-Homem - nesse quesito eu prefiro O Retorno, haha. Não é brincadeira.

    
Erica Durance indignada, haha

   
   Bom, é isso. Podem começar a jogar as pedras. hahah
   Beijo!!



AVALIAÇÃO

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Olá leitores.
Que bom que gostaram do Post! Quer compartilhar a sua opinião?.

↺Comentários ofensivos, que agridam a mim ou a qualquer outra pessoa ou entidade (autor, seguidor, editora) também será deletado.

↺Agradeço seu comentário! Sua opinião é de extrema importância para o blog e para mim. (Pode ter certeza que, responderei o seu comentário assim que possível.) Volte Sempre!



Importante!! Pessoal, caso encontrem links com defeitos, avisem por comentário ou pelo e-mail: angelicapinheiropereira@gmail.com, para que possamos arruma-los.