quinta-feira, 25 de julho de 2013

Resenha: Mansfield Park


 Uma linda paisagem e críticas sociais...


Autora: Jane Austen
Páginas: 479
Editora: Penguin Books
SINOPSE ORIGINAL:
 Taken from the poverty of her parents' home in Portsmouth, Fanny Price is brought up with her rich cousins at Mansfield Park, acutely aware of her humble rank and with her cousin Edmund as her sole ally. During her uncle's absence in Antigua, the Crawford's arrive in the neighbourhood bringing with them the glamour of London life and a reckless taste for flirtation. Mansfield Park is considered Jane Austen's first mature work and, with its quiet heroine and subtle examination of social position and moral integrity, one of her most profound.


  A jovem Fanny Price é tímida e geralmente passa despercebida durante situações do dia-a-dia. Ela raramente marca a vida de quem a conhece. De família pobre e sem condições, ela é levada de seus pais em Portsmouth para Mansfield Park, onde vai morar com os tios. Lá a pobre garota é desdenhada pelas primas e até mesmo pelos tios. O único que parece nutrir sincero afeto por Fanny é seu primo - o mais novo dos filhos dos Bertram - Edmund.

  Com todos já adultos, chegam à Mansfield os irmãos Crawford, Henry e Mary. Edmund acaba de interessando por Mary e qual não é a surpresa de todos quando Henry, após um bom tempo, pede a mão de Fanny em casamento. Esta, porém, cairá em descrédito com os tios ao negar o pedido do rapaz.

   Avaliação: 

   A Fanny no começo pode parecer meio sem graça (acho que atualmente ela seria essas mocinhas de YA que nós vemos, bobinhas e sem sal) mas o fato é que ela não é assim. A doçura dessa personagem encanta qualquer pessoa, você fica querendo ser amigo de Fanny Price, pois sabe que poucas pessoas possuem tanta bondade no coração. Conseguimos, através das palavras de Jane, sentir o carinho na maneira de falar da moça.
  Pra falar a verdade os personagens são todos bem construídos, com características bem individuais (bem JA) e como em todos os livros da autora, ninguém te irrita a ponto de odiar o personagem. Até os personagens que "estão contra" os mocinhos da história te fazem amá-los. Inclusive, nesse caso, uma das tias da protagonista, Mrs. Norris, que só inferniza a coitada.
  Acho que a Fanny é, acima de tudo, a personificação da mulher decidida e inteligente, que não precisa sair por aí se colocando acima dos outros e impondo suas opiniões. Mesmo não aparentando, é uma mulher forte e esperançosa, que guarda sua força por baixo de uma postura e educação que às vezes chegam a doer (já que ela nunca revida uma ofensa).
   E o final... bem... eu já sabia como acabava porque já vi umas adaptações, mas fiquei sabendo que muita gente não imaginava.


  Jane Austen é Jane Austen, já sabem que eu sou tiete dela, né? haha Mansfield Park não fica nada atrás (ok, fica) dos outros livros da Jane. Inclusive posso fazer agora um top romances da Jane Austen. Acho que vou fazer e postar aqui qualquer dia.
  Dizem que Mansfield Park, lançado pela primeira vez em maio de 1814, é o livro mais autobiográfico da autora. Me deu vontade de reler agora que eu soube disso. 
  Bom, com essa obra eu finalmente concluo a leitura todas as obras (romanceeees!) da Jane, e espero ter a oportunidade de resenhar aqui as que ainda não resenhei. E mês que vem, pra contrastar, tem resenha de "Fifty Shades Freed". haha

  

  Um beijo e até agosto!

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Olá leitores.
Que bom que gostaram do Post! Quer compartilhar a sua opinião?.

↺Comentários ofensivos, que agridam a mim ou a qualquer outra pessoa ou entidade (autor, seguidor, editora) também será deletado.

↺Agradeço seu comentário! Sua opinião é de extrema importância para o blog e para mim. (Pode ter certeza que, responderei o seu comentário assim que possível.) Volte Sempre!



Importante!! Pessoal, caso encontrem links com defeitos, avisem por comentário ou pelo e-mail: angelicapinheiropereira@gmail.com, para que possamos arruma-los.