segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Resenha: Antes da Meia-Noite {Filme}

  Nada mudou, tudo mudou...

SPOILER ALERT - ATENÇÃO! Este post conta uma ou mais partes do filme.



Título original: Before Midnight
Gênero: Romance
Direção: Richard Linklater
Roteiro: Richard Linklater, Ethan Hawke, Julie Delpy
Ano: 2013
País de Origem: EUA
Elenco: Ethan Hawke, Julie Delpy, Seamus Davey-Fitzpatrick, Jennifer Prior, Charlotte Prior, Ariane Labed, Athina Rachel Tsangari, Walter Lassally, Yiannis Papadopoulos, Xenia Kalogeropoulou, Panos Koronis, Yota Argyropolou...


  Nove anos depois de Paris, Jesse e Celine agora estão na Grécia. Logo recebemos a resposta à principal pergunta: Jesse perdeu o avião no final de Antes do Pôr-do-Sol? A resposta é sim! Celine e ele estão casados e são pais de gêmeas.
  Antes da Meia-Noite começa com Jesse no aeroporto se despedindo (com dor no coração) do filho Henry - de seu primeiro casamento - que estava passando as férias com eles. Em seguida, numa cena que eu achei bem bacana pra nos introduzir os outros personagens, ele se dirige ao carro e lá estão Celine, falando ao celular e as gêmeas, Ella e Nina, dormindo no banco de trás. De lá eles seguem para a casa do escritor onde estão hospedados e recebem de presente de dois amigos uma noite num hotel - sem as garotas - para ficarem as sós e descansar da vida de pais um pouco.

  
Caminhadas e diálogos continuam sendo a base do filme

    Diálogos, diálogos, diálogos. Como nos outros dois filmes é assim que esse é construído. Mas Before Midnight contém os diálogos mais reais e também mais voltados ao relacionamento dos dois - que podem servir para qualquer casal (acho eu).
  As atuações continuam tão perfeitas e naturais, os atores não perderam a essência, continuam nossos queridos Jesse e Celine, porém agora 9 anos mais velhos - com 41 então. No quesito atuação, quem me encantou também foi o Seamus Davey, que interpreta o filho do Jesse.
  Por falar em filho, percebemos o quão ruim é a relação do casal protagonista com a mãe de Henry, que aparentemente os odeia. Em uma das cenas cômicas Celine imita ela para seus amigos e todos morrem de rir - revelando qual a visão que ela tem da ex-mulher de seu marido.


Celine "dramatizando" a ex-esposa de Jesse

   Uma coisa que me impediu de amar esse filme como eu amo os outros, não sei se vocês sabem, mas eu tenho um certo problema com amores concretizados. Oi? É verdade. Eu gosto de relacionamentos difíceis, impossíveis, triângulos amorosos ou às escondidas, mas não gosto de pessoas que estão bem, felizes e satisfeitas como um casal porque parece que assim perde a graça. Já ouviram aquela frase: Só um amor não concretizado pode ser romântico? É exatamente o que eu penso e sinto. É claro que isso não influencia na qualidade do filme, mas, por ser algo com que eu tenho um "problema", vai influenciar na minha visão. Eu senti aquelas borboletinhas no estômago no final, quando eles já tinham brigado muito no hotel e Celine sai - de vez, haha. Jesse vai atrás dela e a aborda como no trem em Antes do Amanhecer. Ai, tão fofo. A naturalidade dos atores é tanta que você consegue sentir o que eles sentem, principalmente o nervosismo de Celine.
    Outra coisa que o filme mostra, como os outros, foi em que aspectos os personagens mudaram, ou evoluíram - como eles mesmo dizem em certa parte do filme. Celine já era uma ativista maníaco-depressiva (diz o Jesse) em Antes do Pôr-do-Sol, mas agora ela está insuportavelmente estressada e reclamona. Vocês não quiseram socar a cara dela quando ela fala pra moça do hotel que não vai autografar o livro? haha O que custava? rs É essa teimosia entre outras coisas que torna a realidade da personagem tão palpável.
  
A excelente Julie Delpy como Celine

  Uma coisa diferente nesse filme é o tempo limitado dos dois que existiu nos filmes anteriores (e por isso seus nomes) e nesse não. As coisas podem ocorrer até antes da meia noite, mas não têm que necessariamente sê-lo. O fator tempo não é relevante nesse filme. Além do quê, a vida de Jesse e Celine como casal é a base do filme, e não os mistérios da vida e o universo, apesar de não serem deixados (ainda bem) totalmente de lado como assunto.
    
   No painel do Festival de Berlim, Linklater não descartou a possibilidade de continuarem a série. Eu queria mais, essa é uma série que pode ter 20 filmes sem problema, acho que todos seriam bons. Existe potencial para mais um filme, mas caso tenha sido esse o fim, também foi fechado com chave de ouro. 


Já sinto saudades desses dois

  PS: Não sei se preciso dizer, mas fiquei incomodada com a cena de nudez da Julie à esta altura da série de filmes. Ao mesmo tempo que serve para deixar o filme mais real, sinto que incomoda o espectador: é como se víssemos uma velha conhecida pela primeira vez sem roupa, ficamos realmente sem graça.

  AVALIAÇÃO

2 comentários:

  1. Adorei a indicação, já anotei o nome do filme na minha lista pra olhar nas férias ;)

    ResponderExcluir
  2. Não esqueça de assistir os dois que o precedem... Antes do Amanhecer e Antes do Pôr-do-Sol! vale a pena!

    bjsss

    ResponderExcluir


Olá leitores.
Que bom que gostaram do Post! Quer compartilhar a sua opinião?.

↺Comentários ofensivos, que agridam a mim ou a qualquer outra pessoa ou entidade (autor, seguidor, editora) também será deletado.

↺Agradeço seu comentário! Sua opinião é de extrema importância para o blog e para mim. (Pode ter certeza que, responderei o seu comentário assim que possível.) Volte Sempre!



Importante!! Pessoal, caso encontrem links com defeitos, avisem por comentário ou pelo e-mail: angelicapinheiropereira@gmail.com, para que possamos arruma-los.