domingo, 29 de setembro de 2013

Resenha: Paperboy {Livro}


Diferente e Sagaz!

  O Livro Paperboy de Pete Dexter, vêm pra marcar, com uma narrativa diferenciada mais marcante, causando desde surpresas a estranhezas. Pete Dexter: Romancista vencedor do National Book Award, é de Michigan, nos Estados Unidos. Foi colunista do Philadelphia Daily News e do The Sacramento Bee, e articulista em revistas como Sports Ilustrated e Playboy. Vive em uma ilha na costa de Washington.
  A chamada "Não Existe homens íntegros", me instigou a entender o porque não existe?O que o autor trás para o livro. Como sabemos, já dito na capa, o livro virou filme e em breve já estará em cartaz nos cinemas. O filme foi indicado à Palma de Ouro em Cannes. Esses dois motivos, mais a sinopse do livro foram os impulsionadores pela curiosidade de querer ler Paperboy.
 A capa do livro, é o poster do filme. Não são todas as capas de filmes que gosto em livros, mas essa faz uma exceção pois gostei da capa com o poster de Paperboy, do que a capa original do livro. Adoro Títulos em alto relevo, e Paperboy têm. Como sempre a Editora NC, está sempre criando lindos kits, para seus livros, e não foi diferente com o kit de Paperboy. Desta vez o Kit, contou com uma caixinha (lindaaa) e marcador personalizado, mais o livro. 
  O livro não têm capitulos, apenas separações (ilustração de um quadrado) de narrativas.Narrado em primeira pessoa. A diagramação é simples, com fonte é 12, times, folhas brancas.
  Não sei se chamar a estória de estranha é o certo, mas não consigo pensar em outra palavra para expressar o sentimento que tive no decorrer da leitura. Minhas professoras de literatura que um bom livro é aquele que causa estranheza no leitor, e se pensar nesse quesito, Paperboy se encaixa perfeitamente. Segue citação, para vocês entenderem/lerem a narrativa do autor: "- Todo mundo se cansa - disse ele. - Às vezes é porque eles não sabem a hora de parar. São como cavalos de corrida. Se não houver alguém para fazê-los parar, eles correriam até tombarem mortos.", ou então na seguinte, citação: "Para perceber certas coisas, é preciso estar deitado de costas, com lágrimas nos olhos e uma batata escaldante na boca. É bem capaz, eu acho, que você tenha que estar ferido para perceber qualquer coisa."
 Quando li a sinopse do livro pensei que seria mais policial, com ação, investigações e muitas mortes, mas o foco ali é mais psicológico, o autor trabalha mais com os sentimentos dos personagens e o thriller é só um pano de fundo sem ser muito focado. Esses motivos, ,influenciaram um pouquinho na minha opinião final no livro. Eu gostei do livro, mas não morri de amores por ele. Imagino que ele vai funcionar mais como filme do que livro, eu acho. Vamos ver né!
  Achei a estória confusa, mas aos poucos fui adentrando nela e compreendendo mais. Tanto a estória e os personagens foram bens construídos, isso se vê no decorrer da história. Nem todos vão amar Paperboy, acredito que serão inúmeras sensações a respeito da estória, uns se encaixaram e outros não, isso vai depender do gosto dos leitores.
  Concluo minhas breve opinião, confessando a vocês que por no papel minha opinião sobre Paperboy, foi complicadinho, não sei se consegui passar o senti a respeito do livro e sobre sua história, mas mesmo com essa insegurança espero que tenham conseguido absorver um pouco dessas sensações a respeito da leitura.



Autor: Pete Dexter
Páginas: 333
Editora: Novo Conceito

Sinopse: Hillary Van Wetter foi preso pelo homicídio de um xerife sem escrúpulos e está, agora, aguardando no corredor da morte. Enquanto espera pela sentença final, Van Wetter recebe cartas da atraente Charlotte Bless, que está determinada a libertá-lo para que eles possam se casar. Bless tentará provar a inocência de Wetter conquistando o apoio de dois repórteres investigativos de um jornal de Miami: o ambicioso Yardley Acheman e o ingênuo e obsessivo Ward James.

As provas contra Wetter são inconsistentes e os escritores estão confiantes de que, se conseguirem expor Wetter como vítima de uma justiça caipira e racista, sua história será aclamada no mundo jornalístico. No entanto, histórias mal contadas e fatos falsificados levarão Jack James, o irmão mais novo de Ward, a fazer uma investigação por conta própria. Uma investigação que dará conta de um mundo que se sustenta sobre mentiras e segredos torpes.


Best-seller do The New York Times, Paperboy é um romance gótico sobre a vida aparentemente sossegada das cidades do interior. Um thriller tenso até a última linha, que fala de corrupção e violência, mas que, ao mesmo tempo, promove uma lição de ética.

AVALIAÇÃO

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Olá leitores.
Que bom que gostaram do Post! Quer compartilhar a sua opinião?.

↺Comentários ofensivos, que agridam a mim ou a qualquer outra pessoa ou entidade (autor, seguidor, editora) também será deletado.

↺Agradeço seu comentário! Sua opinião é de extrema importância para o blog e para mim. (Pode ter certeza que, responderei o seu comentário assim que possível.) Volte Sempre!



Importante!! Pessoal, caso encontrem links com defeitos, avisem por comentário ou pelo e-mail: angelicapinheiropereira@gmail.com, para que possamos arruma-los.