segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Segunda da Poesia#31


Guardião

Os ventos sopram
As vozes ecoam
O coração bate
Forte, forte, forte...

A esperança se degenera
Eu a reconstruo e faço viver novamente
Lutando até o fim, mesmo sem lutar
Enfrentado conflitos mentais.

Eu quero ser seu guardião
Te proteger meu anjo
Usar meu escudo e bloquear os ataques inimigos
Que querem te ferir.

Não consigo lutar, o medo me possui
Você um anjo, eu um orc
Forjado no metal, para a guerra
Mas o medo, medo, medo está aqui.

Minha mente começou a ficar e ruínas
Só você pode reconstruí-la
Se não for você vou ter que procurar outra,
Mas não existe outra.

Quero te proteger do mal
Não quero que fique nas trevas
Quero te mostrar a luz
Só nós podemos encontrá-la.

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Olá leitores.
Que bom que gostaram do Post! Quer compartilhar a sua opinião?.

↺Comentários ofensivos, que agridam a mim ou a qualquer outra pessoa ou entidade (autor, seguidor, editora) também será deletado.

↺Agradeço seu comentário! Sua opinião é de extrema importância para o blog e para mim. (Pode ter certeza que, responderei o seu comentário assim que possível.) Volte Sempre!



Importante!! Pessoal, caso encontrem links com defeitos, avisem por comentário ou pelo e-mail: angelicapinheiropereira@gmail.com, para que possamos arruma-los.