quinta-feira, 21 de maio de 2015

Resenha: A Filha do Louco {Livro}


Nos lugares mais obscuros até o amor pode ser mortal.

Criada nas montanhas do estado da Carolina do Norte. Sempre atrás do balcão da livraria independente dos pais nunca pensou que a carreira de escritor seria algo a levar a série. Estudou diversas línguas e viveu dois anos no Senegal quando se juntou ao Corpo da Paz. Já fez diversos intercâmbios, trabalhou com guarda florestal e sempre foi entusiasta da série LOST. Atualmente quando não está escrevendo pode ser encontrada andando a cavalo, em cafeterias ou fazendo trilha nas montanhas da Carolina do Norte.

Este foi meu primeiro contato com a narrativa da autora. E para um começo, eu gostei bastante, de como Megan Shepherd desenvolveu sua história.
Além do título que já me chamou muito atenção, a capa com um toque sombrio me agradou bastante. A garota, na beira de um lago, e o que parece ser um temporal, chegando, tornaram a capa atrativas e me deixaram curiosa a respeito da história.

E falando da capa, o material gráfico segue o padrão da editora Novo Conceito, a capa é toda fosca, com o título em auto relevo. A imagem e o tom das paletas de cores se encaixaram.
O capricho da diagramação e interior do livro está belíssimo. Os detalhes nas entradas dos capitulos, e as pequenas ilustrações no canto da folha (perto da numeração), dão um toque a mais no livro. 
Os capitulos são separados, contabilizando num total de quarenta e cinco, a fonte ao que me parece, é arial tamanho doze. 

De começo, demorei pra engrenar na história, pois ainda estava curtindo os últimos vestígios de um putro livro que tinha em deixado presa. Assim que me soltei, e mergulhei na narrativa de Shepherd, não consegui mais parar de ler, e fui devorando cada capítulo, torcendo para que não se findasse logo, mas querendo descobrir, o mais breve possível o ruma que "A Filha do Louco", estava tomando.

Eu nuca li "A ilha do Dr. Moreau" de H.G. Wells, livro citado aqui pela autora, do qual ela se inspirou para criar sua história, em que ela procura mostrar a perspectiva, a visão da visão do doutor. Como não li a história da qual a autora se baseou, não posso me aderir a fazer comparações, ou a opinar, sobre como ela soube desenvolver a personagem feminina. O que posso dizer é que ao final da leitura, fiquei curiosa a respeito deste livro, e querendo saber mais a respeito do Dr. Moreau.

Preciso confessar a vocês, que por mais que o título, capa e sinopse tivessem chamado minha atenção, não pensei que " A filho do louco", seria tão, mas tão bom quanto foi. Eu definitivamente me surpreendi, com a narrativa, e forma que a autora não só desenvolveu, mas levou sua história. Shepherd, conseguiu me prender a sua história, como deixou-me apreensiva, intrigada e curiosa, com as reviravoltas, que não imaginava que poderiam ocorrer.

"A Filha do Louco", me conquistou, e me deixou mais curiosa, sobre a autora, querendo conhecer mais do seu texto, de sua criatividade.
Para minha surpresa A filha do louco tem continuação, e faz parte de uma trilogia. E agora estou aqui, curiosa para saber como a autora vai continuar, já que pra mim ele livro finalizou muito bem.

Alguns Quotes:

"De repente, senti que meus joelhos fraquejavam. As serpentes da minha doença estavam rapidamente tomando conta de mim, enrolando-se ao redor das minhas pernas." 225

"A dor é uma ferramenta incrivelmente útil" 267

"Apertei os braços em volta do corpo. O Som dos estalos ecoava entre árvores fantasmagóricas, como se estivessem contando uma história."347

"Estávamos totalmente perdidos. Um impacto, ou farfalhar, soava atrás de nós a todo minuto, e, quando eu me virava, não conseguia enxergar nada. Meu coração estava acelerado." 375


Trilogia A Filha do Louco
A filha do louco (Resenha Atual)
Her Dark Curiosity (Não publicado no Br)
A Cold Legacy(Não publicado no Br)

Título: A filha do Louco
Autor: Megan Shepherd
Editora: Novo Conceito

Sinopse: Juliet Moreau construiu sua vida em Londres trabalhando como arrumadeira - e tentando se esquecer do escândalo que arruinou sua reputação e a de sua mãe, afinal ninguém conseguira provar que seu pai, o Dr. Moreau, fora realmente o autor daquelas sinistras experiências envolvendo seres humanos e animais. De qualquer forma, seu pai e sua mãe estavam mortos agora, portanto, os boatos e as intrigas da sociedade londrina não poderiam mais afetá- la... Mas, então, ela descobre que o Dr. Moreau continua vivo, exilado em uma remota ilha tropical e, provavelmente, fazendo suas trágicas experiências. Acompanhada por Montgomery, o belo e jovem assistente do cirurgião, e Edward, um enigmático náufrago, Juliet viaja até a ilha para descobrir até onde são verdadeiras as acusações que apontam para sua família.

AVALIAÇÃO

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Olá leitores.
Que bom que gostaram do Post! Quer compartilhar a sua opinião?.

↺Comentários ofensivos, que agridam a mim ou a qualquer outra pessoa ou entidade (autor, seguidor, editora) também será deletado.

↺Agradeço seu comentário! Sua opinião é de extrema importância para o blog e para mim. (Pode ter certeza que, responderei o seu comentário assim que possível.) Volte Sempre!



Importante!! Pessoal, caso encontrem links com defeitos, avisem por comentário ou pelo e-mail: angelicapinheiropereira@gmail.com, para que possamos arruma-los.