quinta-feira, 30 de julho de 2015

Crítica sobre: Gen pés descalços. Vol. 6 e 7 {Quadrinho}

Para quem ainda não conhece, "Gen Pés Descalços", é a aclamada série de mangás em dez volumes,  em que acompanhamos a infância e a juventude de Gen Nakaoka, desde os meses que antecederam a explosão da bomba atômica em Hiroshima até os amargos anos que se seguiram a esse terrível episódio da história da humanidade.

O autor do mangá é  Keiji Nakazawa (Hiroshima, Japão, 14 de Março de 1939), um mangaká japonês. Foi um dos sobreviventes da bomba de Hiroshima em 1945. Com 6 anos de idade, viu sua família,com exceção de sua mãe, ser morta sem poder fazer nada. Sua obra mais famosa foi 'Gen Pés Descalços (Hadashi no Gen), o mangá que conta a história sobre a explosão de Hiroshima do jeito que ele a viu, onde o protagonista, Gen, é seu alter-ego. Gen Pés Descalços possui versões em filmes, séries e até uma ópera. Keiji Nakazawa é pacifista.

Gen Pés Descalços é um clássico dos quadrinhos, criado em forma de relato autobiográfico por Keiji Nakazawa. A série foi traduzida para diversos idiomas e lançada em mais de dez países. Acima de tudo, foi a obra que revelou para os japoneses e para o mundo o horror em que Hiroshima se viu mergulhada depois da explosão da bomba atômica. Gen Pés Descalços é um registro precioso e um libelo pela paz.


Já perdi a conta de quantas vez escrevi sobre Gén, e quantas vezes perdi a postagem sei lá o porque, o que de errado fiz que elas sempre "evaporam". Mas não adianta eu não deixarei que mais essas sumam, estas vão ficar aqui e não vão sumir mais. (Estou birrenta agora).

E agora depois deste pequeno desabafo, vamos ao que achei dos volumes seis e sete de Gen. Primeiro, preciso expor um pouco do meu amor por esse quadrinho. Conheci Gen, por causa da minha parceria com a Editora Conrad, que me trouxe a oportunidade de estar envolvida com um quadrinho tão elaborado, seja no roteiro, quanto nos desenhos e fatos abordados. Gen tornou-se o meu xodó, meu amor, meu queridinho.

A cada nova edição esse quadrinho me envolve, e me deixa mais curiosa para saber o que irá acontecer logo a seguir, como será que Gen vai enfrentar suas novas barreiras e quais serão elas.

Sobre o volume seis, nos apresenta como a população esta sobrevivendo, a falta de alimento e dinheiro para as minimas coisas afeta aos sobreviventes, principalmente os que já não tinham muito, agora não tem nada. Além da luta constante para arrumar uns trocados, para então conseguir alimento, Gen luta para ajudar sua mãe que continua doente e com o passar do tempo e da miséria em que estão vivendo, esta cada vez mais mal. Para ajudar, além de todas as dificuldades que Gen tem passado, seu irmão mais velho some e isso o deixa ainda mais preocupado e ao mesmo tempo forte para enfrentar tudo a sua volta, pois ele precisa ser se quer ajudar sua mãe e encontrar seu irmão.

Já no volume sete, Gen consegue encontrar seu irmão Ryuta, e se unem para realizar algumas tarefas, uma delas é ajudar  Matsukichi Hirayama a realizar o sonho de publicar seu livro, mas o problema é que para realizar esse feito, eles passaram por poucas e boas, já que o exército norte-americano que ocupava o Japão proibia qualquer menção à bomba atômica e um livro como esse seria considerado crime grave. 

Tentando encerrar essa breve opinião, realizou meu desejo em conhecer mais da sua histórias, mas como sempre me acontece a cada volume, terminei ele com aquele peso nas costas, aquela tristeza que parece infinita ao lembrar de tudo o que esse menino e todos os demais passaram, me deixa a pensar pensar e pensar.

Não quero opinar muito, e acabar colocando algum fator importante da história que vá acabar entregando a vocês a história, então apenas quero deixar esses pontos aqui, para quando voltar um dia a querer saber minha opinião do que achei, quando o li.

Enfim não sei se esse mangá é do gosto de todos, mas acredito que até para quem não é fã de quadrinho, até dos receosos por sua leitura, se começarem a ler iram se envolver, e ficar como eu, na ânsia a espera do próximo volume. Já se você, gosta de história, gosta de ler sobre fatos/relatos das guerras e conflitos tanto políticos quanto humanos, vai gostar de Gen.

Por fim, leiam o primeiro mangá e fiquem a par dessa história. Estou a espera mais que ansiosa, pelo oitavo volume de Gen, não vejo a hora de telo em mãos e ler e reler inúmeras vezes.

Qual minha nota para o livro:



Título: GEN Pés Descalços #6
Autor: Keiji Nakazawa
Editora: Conrad

Sinopse: A falta de alimentos e os riscos de comprar comida no mercado negro continuam afetando a população de Hiroshima. Quem é pego pela polícia comprando arroz no mercado negro pode ser preso. Apesar disso, ninguém tem outra alternativa. Gen e seus amigos lutam diariamente para conseguir dinheiro e poder sobreviver. Sua mãe continua mal de saúde e precisa cada vez mais de cuidados médicos, ainda mais agora que o irmão mais velho de Gen sumiu e não dá notícias.


Título: GEN Pés Descalços #7
Autor: Keiji Nakazawa
Editora: Conrad

Sinopse: Gen irá rever pessoas importantes em sua vida, algumas pela última vez. Ele consegue se reencontrar com Ryuta, que acaba de sair da prisão juvenil, e os dois partem para dar uma lição no mesquinho tio de Toshio, que roubou tudo de seu sobrinho. Em seguida, a dupla irá correr sérios riscos para realizar o sonho de Matsukichi Hirayama, que está bem debilitado, e imprimir e distribuir seu livro antiguerra. O exército norte-americano que ocupava o Japão proibia qualquer menção à bomba atômica e um livro como esse seria considerado crime grave. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Olá leitores.
Que bom que gostaram do Post! Quer compartilhar a sua opinião?.

↺Comentários ofensivos, que agridam a mim ou a qualquer outra pessoa ou entidade (autor, seguidor, editora) também será deletado.

↺Agradeço seu comentário! Sua opinião é de extrema importância para o blog e para mim. (Pode ter certeza que, responderei o seu comentário assim que possível.) Volte Sempre!



Importante!! Pessoal, caso encontrem links com defeitos, avisem por comentário ou pelo e-mail: angelicapinheiropereira@gmail.com, para que possamos arruma-los.